kp-header-bottom SINDVAR | Comércio varejista comemora faturamento de maio
Comércio forte é aquele em que todos participam.

comercio-varejista-comemora-faturamento-de-maio

 

 

Há quem diga que o comércio não estava muito bom, mas o mês das mães trouxe ao varejo bons faturamentos. Isso é o que diz a pesquisa de opinião realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG. Dos 300 empresários entrevistados, 54,7% afirmaram que o faturamento de maio foi melhor que o de abril. Se comparado ao dos últimos seis meses, a porcentagem cai para 42,4%. Já os que mantiveram o mesmo lucro representa o índice de 23,4%. 

Dentre as atividades econômicas que mais apresentaram faturamento, a pesquisa identificou que vestuário (14,2%), produtos farmacêuticos (5,3%), eletroeletrônicos (4,6%),  calçados e artigos de viagem (4,3%) ocupam o topo da lista. De acordo com o economista da Fecomércio MG, Gabriel de Andrade Ivo, a heterogeneidade das atividades varejistas proporciona diferentes ritmos de negócios até mesmo dentro dos próprios segmentos, sem contar nos aspectos sazonais das datas comemorativas.

Para o presidente do Sindvar Aureliano Zanon Alves, em Varginha também houve uma reação e isto dá muita esperança em relação ao segundo semestre. “Nossas ações junto aos empresários têm sido no sentido de promover, cada vez mais, o comércio e, com isto, sensibilizar e melhorar as vendas. Estamos atentos para estas variações”.

 Para o mês de junho, 39,9% dos empresários estimam melhores faturamentos e 37,2% esperam vendas semelhantes às de maio. Jogando a perspectiva para daqui a seis meses, 93,5% afirmaram que o faturamento estará melhor ou igual, o que demonstra um otimismo altamente positivo para o comércio mineiro.

 Outra análise interessante proporcionada pela pesquisa refere-se ao nível de emprego. 83,7% dos comerciantes pretendem manter a equipe e 13,3% planejam contratar mais funcionários. O economista Gabriel afirma que se trata de um indicador positivo, dado o número de empresários que irá manter a equipe. “O atual cenário tem acirrado a demanda por trabalhadores qualificados. O desafio é reter os talentos conquistados e manter a qualidade dos serviços prestados”, conclui.

  1. Administrador